Declaração de Doutrina

Nós cremos:

I. Que a Bíblia é a Palavra de Deus, a única revelação escrita deixada por Ele ao mundo, inspirada e inerrante, é a única e toda-suficiente regra de fé e prática para a igreja de Jesus Cristo. O cânon das Santas Escrituras inclui, de Gênesis ao Apocalipse, 66 livros, não estando inclusos os livros apócrifos – em português usamos a tradução de João Ferreira de Almeida – Edição Corrigida e Revisada Fiel ao Texto Original.

II. Que Deus é um só Deus, revelado a nós em três Pessoas: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo.

III. No relato de Gênesis sobre a criação e a queda do homem como sendo eventos literais e históricos

IV. No sistema da verdade, comumente referido como as Doutrinas da Graça (Depravação Total, Eleição Incondicional, Redenção Particular, Graça Irresistível, Perseverança e Preservação dos Santos).

V. Na depravação total do homem: todos estão perdidos, até que nasçam de novo.

VI. Que somos salvos pela graça por meio da fé na obra expiatória de Cristo;  sem obra nenhuma por parte do homem.

VII. Que arrependimento e fé são graças inseparáveis, e todos aqueles que não se arrependem nem crêem, estarão eternamente perdidos.

VIII. Que a fé sem obras é morta.

IX. Que todos quantos se arrependem e crêem devem confessar o Senhor Jesus Cristo e segui-lO no batismo bíblico.

X. Que Jesus Cristo organizou uma igreja enquanto estava aqui na terra, durante seu ministério público (antes do dia de Pentecostes). Foi a esta Igreja que Ele deu a comissão de Mateus 28:18-20 e as duas ordenanças.

XI. Que há duas ordenanças: o Batismo e a Ceia do Senhor.

XII. Que a igreja é local e visível e tem a Bíblia como única e toda-suficiente regra de fé e prática. (Não aceitamos a doutrina da Igreja Universal Invisível).

XIII. Que o Senhor Jesus Cristo separou o primeiro dia da semana, o dia do Senhor, para que Ele seja adorado por Suas igrejas.

XIV. Que o meio de financiar a obra do Senhor é através dos dízimos e ofertas do Seu povo. Todas as igrejas devem ser missionárias e pastorais em seu ministério.

XV. Na segunda vinda pré-milenar. Jesus Cristo reinará sobre a terra durante 1000 anos literais.

XVI. Que o céu é um lugar real onde os salvos passarão a eternidade com Cristo.

XVII. Que haverá duas ressurreições: uma do salvo (Tribunal de Cristo) e outra do não salvo (Grande Trono Branco). As duas estarão separadas pelo espaço de 1000 anos.

XVIII. Que o Diabo é uma pessoa real e que o inferno é um lugar real, onde todos quantos rejeitarão a Cristo passarão a eternidade.

XIX. Que os dons de curar, de falar línguas, de ciências e de profecias cessaram quando a Palavra de Deus foi escrita completamente, mais ou menos no fim do primeiro século.

XX. Que os cultos das igrejas devem ser conduzidos de forma decente e ordenada. As igrejas não devem fazer nada que leve o povo de Deus à confusão, porque Deus não é de confusão, senão de paz.